sábado, 30 de março de 2013

=/


Amor,

Simples palavra que traduz um sentimento dito por muitos como lindo. Um sentimento que pode ser difundido de várias formas, várias variáveis. Pode se demonstrado e sentido através de uma canção, de um poema ou quem sabem num gesto seja ele o mais simples que for.
Amor pelos pais e irmãos, parentes e amigos, amor por alguém especial, amor pela pátria, amor por seu time de coração, ah, nossa, amor por tanta coisa... Amor pela leitura, amor pela escrita, amor pela matemática, química, física, filosofia tanto amor em tantas dimensões diferentes que acabaria faltando caracteres para descrevê-los.
Eu tenho grande facilidade de amar animais nossa eu amo felinos, eu tenho 3 gatos em minha casa e o que motivou esse post foi exatamente eles, os felinos. São animais, seres irracionais, passivos de maldade, amparados pelo instinto selvagem embora sejam domésticos, são seres dóceis – mesmo que os chamem de interesseiros –, são companheiros também.
Um de meus filhotes está doente e eu estou muito triste, hoje o vi
praticamente morrer e nos sentimos, meu pai eu, de mãos atadas sem saber o que fazer, sem saber o que haviam feito com o bichinho... É impressionante como existe pessoas ruins na face dessa terra, e me causa certa repulsa quando vejo pessoas indignadas por considerar o homem como o pior dos animais, por dizer que o homem não é melhor do que um macaco...

Às vezes acho uma ofensa a comparação que fazem, pobre primata...

Aleluia.



Já sou bem característico me perder em canções e acho que isso tem acontecido com certa frequência ultimamente. O que dizer sobre elas? As músicas fazem um sentido individual. Embora seja para todos, elas param ali aonde marcam de verdade quando não passam como uma música qualquer, vai depender da leitura de cada um.
Costumo dizer que existe música e música e nessa quase distinção, depois que me envolvi no meio musical, aderi a esse discurso porque existe aquela música a qual você gosta de ouvir e tocar (pelo ritmo) existe aquela que você gosta de ouvir, mas que não quer te dizer muita coisa talvez um solo de guitarra ou uma parada da bateria te faça fixar nela, e existem aquelas cuja essência está na letra essas são as que matam... Neste momento estou ouvindo uma dessas...
São estranhos certos momentos quando o tempo parece parar do nada e você fica ali, completamente paralisado no mundo de fantasia, criado a partir do transe hipnótico causado pela canção. Tão esquisito quanto estranhar cheiro de gasolina próximo de auto posto! Outra curiosidade é o fato de o cachorro dar voltas como se estivesse perseguindo a cauda antes de deitar, estive observando e, olha, é considerado como um ritual isso.
Hoje resolvi fazer o texto com espaçamento sei lá, acho que é legal dar uma mudada de vez em quando afinal tudo muda, não é? Quem ganha perde e vice-versa. Os ventos de hoje lembraram a época dos ventos que ainda virão e, estranhamente, não me causaram aquela antiga impressão, pelo contrário, eles me trouxeram outro gosto a lembrança de outro rosto o que me pegou de surpresa.
Porém, que não deveria trazer! Mas, fazer o quê? Quem é que contém a enchente quando a natureza se revolta? Da mesma forma ninguém contém a vida quando joga algumas coisinhas na cara da gente. Hahahaha! É fechar os olhos, respirar, esperar passar aquela sensação e continuar seguindo.
Ah é, tinha me esquecido. Aleluia!

terça-feira, 26 de março de 2013

Se o que importa não importa não dá nada ser irrelevante. Se quem importa, não se importa tchau radar, vamos adiante...




Se eu ainda tenho o poder de me conhecer diria que estou andando em círculos, o que vem me cansando ao longo do tempo. Porra, andando em círculos outra vez? Sempre você... Acho que existe um imã em cada pólo da minha vida que não permite que eu busque caminhos alternativos, intermediários, transversais, verticais, horizontais, mas sempre no maldito circulo.
Acho que nem com um auxílio de uma bússola eu teria uma localização correta desse labirinto que eu mesmo crio. Engraçado, vocês devem pensar assim: ele fala em círculo e agora dita labirinto – mas nada aqui é para fazer sentido e tudo tem de repente nem foi por isso, mas tudo tem a ver. Pára, observa a trajetória e percebe que tudo é confusão da própria cabeça e, nesse momento em especial, posso dizer que está difícil me manter na neutralidade.
Os ventos do meu março têm mudado de direção e quase se fez parecer com um maio, mas não poderia pular o abril, senão que calendário maluco seria não? Devagar com as aspirações, mocinho, você já tem bagagem o suficiente e traz consigo a idéia de que nem tudo que reluz é ouro. Às vezes sinto que estou enfraquecendo, ora vario entre a cara na parede, ora me vejo andando pra onde o nariz aponta e passando pela mesma pedrinha de minutos atrás no caminho.
Na mitologia a medusa era linda, mas transformava em pedra todos que olhavam para os seus olhos. Opa de vez em quando eu lembro da cultura de outros povos, é difícil entender porque não as tomo como exemplo, de acordo com tudo o que já me aconteceu. Haverá pessoas que ao lerem tal passagem dirão palavras ao vento no mundo da ficção, mas a verdade é que relato no blog minha vida cortando todos os extremos, e tudo o que me afeta seja no real concreto ou na existência espacial é convertido em palavras por vezes enigmáticas.

De repente nem quem conhece sabe...

Ótima semana, leitores... Acho que sou o único “blogueiro” que pouco agradece aquilo que é especial para quem mexe com esse tipo de página. Os acessos frequentes da galera que tolera nossas bobagens – no meu caso, claro –, de repente a minha necessidade de desabafar e a visita de vocês tendem a promover o fluxo de informações quase sempre mal jogadas em texto bruto!

Abraços!

quarta-feira, 20 de março de 2013

Somos avaliados constantemente...



E eu que pensei que precisava muito para estar sob na boca do povoe, pior que não, não precisa. A realidade hoje mostra que você é observado em tudo o que faz e não importa se é bem feito ou mal feito, pois os dois temos são determinantes para que aqueles que o observam tenham um conceito a teu respeito se tu desempenhas bem serão todos os elogios, se te desempenhas mal talvez haja comentários relevantes ao teu respeito, talvez não haja nada exceto a esperança de que tua engrenagem comece a rodar.
Existe por fora o desejo dos concorrentes e, aí sim, haverá muitas preces pra que tu caias do cavalo, e acreditem as palavras têm poder. Hahahahaha! Tudo gira em torno de onde você pode chegar e de como fazer para conseguir isso. Também é relevante a forma como muito se destacam os que não ser esforçam para estar, mas são dentro de uma simplicidade e seriedade dentro daquilo que é designado, e aí, amigos, esses chegam sem tentar esforço de provar que devem, mas por mostrar que podem estar lá.
Existe uma diferença entre aquele que induz e empurra goela abaixo que precisa ser aquilo, que tem que estar ali... E aquele que simplesmente faz o que lhe é destinado, mas faz com responsabilidade e demonstra através dela que merece estar. Para estar você precisa ser para ser você precisa caminhar por uma longa e árdua estrada. Conheço pessoas consideravelmente de idade que ainda estão caminhando, me vejo engatinhando nesses rumos, mas aonde me encontro neste momento existe um telão projetor que me indica como fazer essa caminhada respeitando os demais...


Boa noite. (:

O que fazer?



O que se faz com aqueles momentos de atenção e compreensão, risos, caras e bocas? O que se faz com o entendimento perfeito que resultava em uma harmonia plena? O que fazer com aqueles momentos em que se parecia estar completo? O que fazer com os momentos em que o perigo nem parecia existir e nada podia estar em nosso caminho? Nada! Não se pode fazer nada! Momentos são como nuvens eles não fixam no tempo, eles passam e seguem o rumo.
Você passou como o tempo, como o vento e como os momentos que acima relatei. Eu fiquei aqui e tentei assimilar tudo da melhor forma possível, unindo experiência e, talvez maturidade para lidar com a situação porque as coisas não são fáceis e não é sempre que o sol quer brilhar. Pra falar a verdade eu tenho visto mais a face sisuda dos dias nublados a chuvosos, com leves ameaças de frente fria – o que viria a calhar – e, ao mesmo tempo dias isolados de calor intenso que resulta em chuva mais uma vez.
A natureza não tem culpa pelo relato que faço agora e acredito que o homem tem culpa por todos os distúrbios naturais, acho que a natureza está apenas externando sua revolta de forma mais enérgica e o homem, ser fraco, questiona os propósitos do Deus que faz com que seus filhos sejam desabrigados, soterrados por enchente e desbarrancamento, só que se esquece de todas as suas ações criminosas contra o próprio ambiente. Acreditem amigos, existe hipocrisia de sobra nesta terra, que vai desde as coisas mais simples às mais complexas.

O que marca fica, isto é inegável, o trem que se perde não se alcança mais. Se o perdeu, parabéns, você chagará atrasado no próximo portal. De tudo quero lembranças de quando lembramos de alguém nosso muito querido que se foi, quero lembranças boas.

Você ficou como uma maravilhosa lembrança nos confins mais profundos do meu coração, que esse floco de neve não derreta nunca por lá e, também, que não ganhe força de transformar toda a superfície em iceberg.

domingo, 17 de março de 2013

Círculos e contradições.



Tenho pensado bastante de uns tempos para cá e cheguei à conclusão de que o conformismo se assemelha com uma limitação. Irônico dizer que tenho pensado, quando acabo de postar algo em relação ao fato de ser ou não bom pensar. Wel, wel, como nada nesse blog faz sentido, acho que não estou fugindo a regra proposta. É que o ser humano é uma espécie muito intensa e ao mesmo tempo muito confusa. Às vezes querem mais do que aquilo que podem ter se contenta com o pouco e acabam caindo no conformismo, aceitando tudo dentro de um pouco quantitativo e qualitativo.
É sabido que não se precisa de muito, mas a questão é que o conformismo no submete a aceitar muito pouco perto daquilo de que nos é necessário, por causa dele muitas vezes cultuamos uma falsa e ilusória felicidade que não parece, mas nos faz muito mal.
Acabamos esquecendo que no jogo da vida a felicidade aparece como uma espécie de combustível necessário, ninguém vive sem ser feliz e aí que entra a questão da falsa ilusão que te encurrala em uma vontade contida em situações momentâneas, mas que no fundo tu sabes que ela inexiste é como um floco de neve que cabe na palma da mão e que, em poucos segundos, ele se perde e você lamenta por tê-lo tão próximo, na palma da mão, mas compreender a dura realidade de que jamais lhe pertenceu... É disso que estou falando e, conclusões como esta você só tem após muita reflexão...


Conclusões? Não sei se dá para tirar algo disso tudo que coloquei e chamei de texto, vai ver minha própria vida é um corpo de texto sem introdução, conclusão, em eterno desenvolvimento...

sexta-feira, 15 de março de 2013

Parafraseando Março.



Pensar é muito bom, ou é o que aconselham os mais experientes como sendo algo bondoso, pois ajuda a se precaver de possíveis problemas causados em virtude de ações impensadas. É sabido que quando se fala em pensar não existe um tema predeterminado, onde todos os cognitivos se encaixam, fazendo com que a meditação flua tranquilamente e sem problemas porque os pensamentos são livres, soltos e aleatórios.
Você pode ir desde uma grande alegria até uma profunda tristeza em um mesmo vácuo de pensamento e simultaneamente a isso você vai do riso semblante agradável ao sério tenso. Pensar ainda é muito bom? Li uma coisa muito interessante no facebook outro dia e, refletindo bastante em cima disso, uma das combinações mais fantásticas que já conheci: Música, Janela de ônibus (vento no rosto), fones de ouvido. Passa-te uma sensação de paz e, mesmo que tu penses em algo que te deixa muito triste, o estado hipnótico é tão intenso que você não tem tempo de se desprender daquele transe.
O mais curioso é que você viaja com a velocidade e divide atenções com a música e a música do vento que, juntas, harmonizam-se bem tornando ainda mais mágica a viagem. É possível você pegar carona em todas as fases de sua vida durante uma viagem longa ou de apenas 30, 40 minutos e você sai da realidade...

Mesmo depois de escrever tudo isso ainda não consigo dizer se é uma boa ideia ficar pensando, mas posso dizer que, é muito inteligente sim, pensar antes de agir... Como tudo na vida – minha vida melhor dizendo –, mais um impasse sem resposta, talvez sem conectivos ou nexo, mais um conjunto de frases jogadas ao vento...

segunda-feira, 11 de março de 2013

Um pouco do de sempre.


Nunca soube lidar com saudades sempre tive problemas sérios com lembranças e, engraçado, tudo conspira ao favor delas. Eu me vejo como um soldado vulnerável, frágil a este tipo de ataque. Porque eles sempre vêm em turbilhões e por mais focado que esteja não consigo me desvencilhar, e acabo caindo no feitiço de notas, melodias, arranjos e as lembranças que vêm montadas a cavalos, comandando as tropas "inimigas", promovendo uma verdadeira revolução na minha cabeça – que por sinal parecia querer explodir hoje –, não procuro dar fundamento ao texto e eles não são feitos para serem ótimos, mas apenas um desabafo necessário.
Parece confuso como a água sobe em forma de vapor, entra em precipitação e começa a chover, mas isso é um fenômeno natural e em se tratando de natureza é coisa de Deus. Parece confuso como a própria existência ou não dele "oh agora você pegou um tema polêmico para postar no seu blog", ok, ok, dane-se os questionadores porque se a Religião não consegue provar nada, temos o lado de que a Ciência não conseguiu, até hoje, derrubar nada do que fala a bíblia. 
Mas como eu dizia na primeira linha do segundo parágrafo é confuso como tudo isso e não, eu não vou falar sobre religiosos, céticos, cristãos e/ou ateus foi apenas um gancho pra completar a frase porque criatividade anda de férias há alguns anos aqui! É confuso como abrir os olhos sem a menor noção de tempo e espaço e ter aquela sensação assustadora do "onde estou?" e perceber que está em casa, em seu quarto e em sua cama, deparar-se com uma puta dor de cabeça e com a certeza de que não lembra de nada do que foi o ontem, ou pelo menos parte dele.
Os espelhos quando molhados nos dão uma visão distorcida e eu já citei isso em pelo menos dois ou três textos. Estou com um problema irritante de sentir vontade de espirrar, mas não consigo e fico tipo, 5, 6 dias com a vontade de espirrar deve ser da idade... Eu ando viajando no tempo, na verdade eu ando me agarrando e/ou olhando os pedacinhos de pão que joguei em todos os passos em frente, como João e Maria, tenho voltado nesse tempo. E parece que fiz isso proposital é que, como eu disse anteriormente, o meu pior adversário sou eu mesmo. Sempre...

sexta-feira, 8 de março de 2013

I I let the wind carry you...



É como dizem tudo passa o inverno passa, o verão vem e em seguida passa, o frio vem e vai embora logo depois. Nada é infinito, nada é pra sempre nem mesmo nós. É óbvio que sempre queremos mostrar dureza e força, é claro que sempre desmoronamos porque no fundo essa é a essência e se isso não acontecesse, não haveria motivos para superação.
Você diz que vai ficar bem e a sobrevivência e continuidade na caminhada já são indícios fortes de que as palavras têm sua legitimidade, mas é impossível que um exército que retorna de uma guerra, seja ele vitorioso ou perdedor, esteja ileso de perdas e de cicatrizes, pois elas sempre irão existir e muitas vezes sangram por dentro.
Um dia o vento, aquele mesmo que guia seu destino em dias distorcidos, resolve mais uma vez mudar de direção e te traz a necessidade de obter notícias e você olha ao horizonte numa forma de encontrar algo que te forneça essas informações, mas obtém apenas o eco da própria voz pairando num deserto sem areias.

Então... Voa pássaro para bem longe e que você não se machuque outra vez...

A vocês, mães, filhas, esposas, Mulheres. As nossas rainhas..



Acho que nunca sentei aqui para falar sobre o dia internacional da Mulher talvez nem sobre o dia das mães, assim como não falei, também, sobre o dia das crianças. Fato é que eu já escrevi sobre tantas coisas sem importância – o que, de certa forma, as fizeram importantes – e jamais, nesses dois anos de blog, falei sobre coisas realmente importantes.
Nós homens temos a mania de superioridade e de achar que somos os onipotentes e onipresentes, que temos a corda e a caçamba que sem a nossa presença a sobrevivência é impossível... doce tolice. Só para citar exemplos subjetivos, os homens mais bem sucedidos que conheço e que tive a oportunidade de ter algum aprendizado, tinha como suporte e alicerce uma grande Mulher.
Elas estão nos pequenos, mas importantíssimos detalhes e, acreditem, é nelas que encontramos aquela tão desejada centelha de paz. Claro que tudo faz parte de um equilíbrio e as coisas acontecem a partir de um motivo, assim como outras coisas podem não acontecer se esses motivos não forem dados.
Mas eu queria dizer que hoje é feriado por ser um marco na história, o que não quer dizer que devemos dar flores e felicitações às Mulheres apenas hoje, mas respeitá-las e tratá-las com carinho, admiração e a dedicação que elas merecem, afinal sem elas nós realmente não somos nada. Hahaha!

Elas são guerreiras, elas são princesas, elas são rainhas, elas são em muitos e tristes casos, sofredoras, mas não inferiores a nós, muito pelo contrário estão atreladas ao sucesso conquistado. Um ser digno de respeito e admiração que, ao longo do tempo, vem sendo um grande símbolo de superação e admiração.


Um feliz dia do respeito, da luta, da dignidade... Enfim, um feliz dia das rainhas, das flores mais belas desse jardim quase extinto chamado terra. Um feliz dia das Mulheres – com M maiúsculo.

quarta-feira, 6 de março de 2013

Às vezes o esforço é inútil...



Pessoas nascem todos os dias com um futuro incerto onde a vida apenas se apresenta como projeção e só ao longo da trajetória que vai tomando formato do grande filme da vida. Aquele onde comentei sermos artistas, coadjuvantes, mocinhos, vilões, porque tudo faz parte deste script sem organização.
Onde o que tudo decide não é a lógica, mas a coincidência do famoso “tinha que acontecer”, em que o destino é quem traça os roteiros antes vistos e compreendidos por ninguém. Talvez seja por isso que as pessoas invertem os papéis de vez em quando.
Sabe na mesma proporção onde nascem pessoas, como disse nas primeiras linhas do referido texto, morrem pessoas. Todo mundo um dia vai deixar esse plano. Vai haver casos onde isso acontece mesmo sem que se deixe o plano, é que as pessoas não se importam muito, mas estão morrendo em vida...
Existem aqueles fatos curiosos onde você passa a ter uma visibilidade diferente, embora seja de um diferente bloco de hábitos e, quem sabe, até de costumes. Tudo é muito simples e ao mesmo tempo muito complexo nas cenas e entrelinhas da vida; uma hora você faz por onde com o intuito de causar demonstrando fatos que comprovam uma legitimidade e não atinge o resultado esperado, noutra não há resultado esperado, não existe o faz por onde e não sei, simplesmente acha-se que pode...
To falando de confiança algo que – nos dias de hoje – atualmente vem sendo cada vez mais banalizado, não só esse tipo de sentimento, ele é apenas mais um passageiro dessa ultra nave da desordem e morte do caráter...

Acho que a onda é legitimidade e o resto cabe à avaliação de quem observa... A dica é não tentar incrementar demais, pois todo o discurso programado para 5 minutos, quando dentro do tempo, é um sucesso... O excedente transforma todo o produto final em fracasso irreversível...

domingo, 3 de março de 2013

Nunca é sempre e nada é uma palavra que espera tradução...



Não acho apropriado o termo a que se referem todos os defensores de causas, não concordo com os chavões que subjugam pessoas a certa de situações que foram criadas e que excederam certo controle resultando em todo o produto final, não tomo como certo o achismo de que tudo é resoluto com simplicidade, calma, um sorriso e um aperto de mão, não, eu não sou de apoio a este tipo de atitude e pensamento.
Eu não sou do tipo que acha normal o que todos consideram como normal, tenho a mania de ver como normal o que algumas pessoas vêem com tons tendenciosos e quase sempre discordo do que é maioria no que diz respeito ao pensamento de demais. Não sou idiota, não completamente, acho, mas ainda sim parece ter uma plaquinha em minha testa sinalizando isso.
Costumo pensar sempre que todos são capazes e, muitas vezes – na maioria delas eu diria –, chego a subestimar minha própria capacidade frente ao superestimo da capacidade dos outros. É errado? Não sei, mas eu acredito que assim a chance de surpresa se dá em resultados negativos, o que é muito bom.

Eu sempre pensei que meu mundo encantado perpetuaria a minha existência na terra, é que eu não acreditava que as coisas mudam, ou que a gente muda, ou que as pessoas se revelassem. Eu sempre achei que quando o sol se punha viria uma lua bela acompanhada de um céu estrelado, e imaginei que a felicidade fosse uma regra obrigatória...


Sabe o que é? Eu era criança, pô. Depois fiquei mais jovenzinho, mas ainda tinha em mim a inocência, ou película deixada por era, que dificultava uma melhor percepção que tenho hoje.

E hoje, o que eu tenho? Anh, sim, eu tenho três gatos; dois siameses e um vira lata. Ah eu tenho também este blog que vos posto sempre...

OBS: Nunca é sempre... e, nada, na verdade, é uma palavra esperando tradução...


Boa semana, eu acho.