quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Tchau 2014, seja bem-vindo 2015.

Mais um ano que se vai, mais um ano que nasce e com ele a esperança de dias melhores. Que 2015 possa suprir a falta que 2014 nos fez, que possa melhorar o que nos aconteceu de bom no ano que se finda e que a tão felicidade possa bater em vossas portas. E na minha também.
Não poderia terminar o ano sem agradecê-los e deixar os meus votos de um Feliz 2015, repleto de paz em seus corações, amor, saúde e grandes realizações em suas vidas.

Um grande abraço e, muito obrigado!

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Four Years Later

Há de se pensar, quem sabe da história de criação deste espaço, que hoje voltei a ter com quem produzir boas e prazerosas conversas, fontes de confiança acima de quaisquer suspeitas. O hábito de escrever não se perdeu, mas as habituais postagens reduziram-se de forma assustadora. Eu diria que o panorama não mudou muito e hoje preciso deste espaço tanto quanto antes.
Busquei, ao longo do tempo, não me distanciar das origens nas postagens acho que não tenho um foco específico, mas tenho um foco universal para tratar em meus textos e, embora nada possa ser provado cientificamente, nada é artificialmente produzido em linhas embaraçosas e leituras exaustivas, porém tudo é superficialmente tratado. Mas, compreendam, faz parte da diversão de quem vos escreve... Afinal de contas alguém precisa se e não vos prender nos textos!
Este não é o primeiro texto do mês de dezembro e, acredito, também, não ser o último de 2014. Só tenho a agradecer-vos mesmo, fico extremamente feliz por compartilhar com vocês os meus pensamentos durante estes quatros anos (de blog) a presença de todos é, sem dúvida, mais importante do que os assuntos tratados nas linhas. Muito obrigado!

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Cinza...

E hoje é mais um daqueles dias sem significado algum, mas, assim mesmo, não deixa de ser um daqueles dias em nos pegamos pensando. Engraçado que a princípio apenas olhamos o céu nublado e rola uma espécie de hipnose, uma parada tão intensa que o pássaro que canta no galho da árvore ao lado parece estar há quilômetros de distância. Uma parada tão estranha que posso descrever mente e pensamento como esta folha eletrônica na qual vos escrevo, em branco!
Acontece igual esses filmes de terror em que você é surpreendido sem estar esperando. Mais uma vez é engraçado, pois quando preciso manter a mente vazia isto parece a missão mais impossível do mundo. Tenho pensado muito esses tempos, pensado em coisas desnecessárias, vitais, providenciais... 12 palavras estabelecem um abismo entre a minha vida e o meu destino, e ele, o meu destino, começa a se desenhar longe de minha terra natal eu só preciso estar suficientemente convencido disso.
A vida vai afunilando os caminhos até chegar a determinado momento em que você precisa ir à busca de alternativas ou se deixa esmagar pelas paredes que encurtam o espaço. Quando a gente é criança temos uma visão tão superficial do que é ser adulto, tanto que queremos logo – no caso dos garotos – ter barba, bigode, calça comprida, jaqueta, dinheiro na carteira, citamos em nossas brincadeiras os destinos do trabalho dos nossos pais e sempre queremos ser os pais na historinha da brincadeira. Hahaha! Doce ingenuidade.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Pausa para um lembrete. 08/12

Hoje é um dia como outro qualquer, talvez um dia igual ao de ontem e nem tão diferente de o dia de amanhã. Hoje representa 4 dias antes da confraternização do meu trabalho, significa que também é o dia de aniversario da minha mãe... É possível estarmos em dois lugares no mesmo espaço de tempo? Alguém em algum filme provou que sim. Haha! Eu sei, eu sei na ficção tudo é possível. Minha mente também é ficcionista. Além de tudo isso hoje também é o aniversário do meu pai, como esquecer esta data? Com ele eu comemoro aqui...
Mas hoje é um dia marco, com toda sua importância e particularidade, como se fosse a folha a seguir preparada para novas histórias, novos conceitos e desafios e responsabilidades. Somos figurantes, coadjuvantes e personagem principal de nossa própria história tudo de pende do momento e da página que está sendo escrita.
O nosso livrinho da vida é formatado por algumas várias pessoas, desde o nascimento até aquele momento em que você já tem capacidade de segurar o lápis sozinho (a). De tudo o que já foi escrito até aqui, hoje é um ponto continuando espero que ele permaneça assim, sempre contínuo. Torço bastante para que novas e belas páginas sejam escritas. Com a bênção do papai do céu, com votos de felicidade, saúde e tudo de bom que se possa desejar irei pontuar finalmente a minha pequena história.

Abraço! Cuide-se.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Sigamos...



Oi? Haha!
Bom eu já estava indo dormir, já havia me despedido de algumas pessoas e mandado o meu emblemático “cuidem-se” a nível mundial no face. Sim, mundial porque está no modo “público”, então faraó (até ele), em seu sarcófago ao acessar o seu moderno tablete, poderá visualizar o meu atencioso e diferente boa noite.
Tenho postado pouco e a impressão é de que a fonte secou, de que o blog morreu e este que vos escreve perdeu aquele gás, travestido de necessidade, de escrever. Na verdade é mais uma impressão do que uma realidade! Chove inspiração e eu tenho produzido vários textos, muito mais do que o que tenho postado e com uma frequência que dispensa fatores em seu conjunto de dados. Se é média, moda ou mediana... Xiiii nem quero fazer parte desta encrenca até porque é bem provável que seja NDA!HAHA!
É em respeito a todos que visualizam meu blog que resolvi fazer este pequenino esclarecimento. Agradeço a atenção em disponibilizar um pouquinho do seu tempo e/ou perda do mesmo, pois saber que alguém tem conhecimento do teu “trabalho”? é realmente gratificante. Não faço isso como algo empregatício, procuro deixar rolar nas ondinhas da arte-oficio, se hoje a maré não está para peixe ou se o mar me reservou o privilégio de pescar um peixe bem grande, bem mais do que aquilo que mereço, eu postarei no blog e sei que terei a fidelidade de todos vocês.

Não os conheço, e alguns eu conheço e não conheço. Nossa! Que coisa maluca... Perdoem-me! 23:16 (sim, Acre, Brasil em horário de verão, Acre -3 horas em relação à Brasília. (: ), eu acordei muito cedo, tive um dia mega cheio, prova e o escambau... Enfim, eu gostaria de dizer que não vou deixar o barco afundar e, embora a maré esteja esgotando as minhas forças... enquanto eu estiver vendo aquela fresta de luz tentarei segurar firme ainda que meus braços, por fraqueza, se rompam...

Abração...